Tags

, , ,

Como não ando com muitas ideias para esse treco to usando uma texto da mais um texto escrito para a minha amiga…

Não é que eu vou conseguir passar ela nessa matéria? (não sei nem o nome da matéria)

Realidade empreendedora no cotidiano

Recentes pesquisas apontam o crescente numero de empreendedores no Brasil. Seja por necessidade ou por aspirações próprias esse crescimento de deve a motivação da população de obter algo próprio, algo seu. Que possa ser usufruído por todos da família e pela necessidade humana de desenvolver projetos de vida.

Uma pesquisa da GEM Consortium (Global Entrepreneurship Monitor) aponta uma taxa de 15,6% de crescimento no Brasil. Essa taxa é acompanhada pela maioria dos países em desenvolvimento pertencentes ao BRICS. Obviamente que o momento é propicio para o desenvolvimento dessa atividade e isso lança ao mercado cada dia uma maior concorrência, opções ao consumidor e obviamente um novo animo ao mercado.

Mas o que é ser empreendedor? É possível sem empreendedor dentro de um ambiente organizacional já estruturado?

Levando em consideração as palavras de Joseph Schumpeter (1950) empreendedor é considerado como: “uma pessoa com criatividade e capaz de fazer sucesso com inovações”.  Já em 1970, Peter Drucker, considerado o pai da administração, introduziu o conceito de risco para o empreendedor, “uma pessoa empreendedora precisa arriscar em algum negócio”.

Esses aspectos levam em consideração não o ato de abrir um negocio ou desenvolver um projeto pessoal, trata de características psicológicas que interferem e caracterizam uma espécie de pessoa e como ela desenvolve as suas atividades dentro da empresa.

Todos podem ser empreendedores dentro de suas empresas, e esse desenvolvimento deve ser feito diariamente, pois um funcionário empreendedor que possibilita a empresa pró atividade e um trabalho por muitas vezes inovador, é sempre um funcionário que será valorizado dentro do ambiente organizacional.

Na boa se eu fosse professora dela eu REALMENTE me reprovava.

Anúncios